Pela aprovação do limite de gastos públicos!

Obrigar a população a pagar, todos os anos, pelos gastos do governo não é justo. A demonstração de coragem dos parlamentares, que hoje enfrentam os demagogos e aqueles que colocaram o Brasil em situação caótica na economia é uma ação de extrema virtude. A Câmara dos Deputados, nesta segunda-feira (10/10), vai  dar um passo importante rumo à organização das contas governamentais. O Plenário da Casa deve aprovar, em primeiro turno, a proposta de emenda constitucional (PEC) 241, que limita os gastos públicos por um período de até vinte anos, adotando como teto a inflação do ano anterior. Tal equilíbrio das contas governamentais é um dos eixos estabilizadores da economia que certamente colocam o Brasil em um patamar diferente na história. Deste ajuste constitucional, dependem o controle da inflação, a atração de investimentos e até a oferta de trabalho aos 12 milhões de brasileiros, atualmente, desempregados.

henrique-meirelles-1-1024x768

Henrique Meirelles, ministro da fazenda.

O texto do manifesto alerta os parlamentares para a oportunidade de honrar, com grandeza e espírito público, a esperança que o povo brasileiro deposita no Congresso para a reestruturação do país. A aprovação da PEC 241 é fundamental na criação de condições mínimas para que o governo possa reverter o atual quadro de profundo desequilíbrio das contas públicas, proporcionando a recuperação da confiança e a criação de um ambiente mais saudável e propício ao crescimento. Para se ter uma ideia do impacto dessa medida, se tivéssemos limites assim em 2006, os gastos da União seriam 10% do Produto Interno Bruto, exatamente a metade do que está previsto para 2016. A aprovação da PEC 241 representa a criação de condições mínimas para que o governo possa reverter o atual quadro de profundo desequilíbrio das contas públicas, proporcionando a recuperação da confiança e a criação de um ambiente mais saudável e propício ao crescimento.

A tramitação da PEC do Teto dos Gastos continua no Congresso. 

As mudanças promovidas pelo relator do tema na Comissão Especial da Câmara para tratar do tema incluíram uma lista maior de punições para os órgãos que estourarem seus limites de despesas. Também foi feito um ajuste para garantir um investimento maior em educação e saúde. Assim, o discurso de que esta medida prejudicará o Brasil, apenas apontam uma minoria que não quer gerar empregos, garantir o desenvolvimento, e muito menos, fazer política em prol da população.

A nossa dívida pública não para de crescer. Subiu de 51,69% para 68,51% do PIB em menos de 3 anos. O governo calcula que, se o País não contiver suas despesas, a dívida pública alcançará 100% do PIB em 2024. Com esta aprovação da PEC 241, vamos impor ao setor público a mesma restrição orçamentária que nós, indivíduos, temos de administrar a cada dia. Se você gasta mais do que ganha, vai se endividar e terá de arcar pessoalmente com essa dívida. Justo, não? Com o governo brasileiro, não funciona assim e as alas mais extremistas da esquerda brasileira, não quer admitir que esse caminho, sempre adotado por eles é o errado para o fortalecimento do nosso país. Se uma pessoa, se um governo, ou se qualquer pessoa ou empresa gasta mais do que ganha, alguém paga a conta, no caso do Brasil, se o governo não tem equilíbrio, nós pagamos a conta, sob a forma de inflação, juros e desemprego.

Estamos entre aumento de juros e impostos ou o corte dos gastos e controle do Estado. E aí o que prefere?

O Teto de Gastos muda o jogo, obrigando o governo a enfrentar as consequências de seus próprios atos, evitando o repasse covarde à sociedade. Resultará, portanto, em imediata queda da inflação, corte na Selic e crescimento da atividade. É uma perspectiva caótica e obrigaria o governo, seja qual for o partido que estiver na Presidência, a adotar medidas drásticas.  Nesta nova conjuntura política, com o Governo de Michel Temer, os esforços para garantir o desenvolvimento brasileiro são evidentes, tanto na Câmara, como no Senado. E que bom!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s