Mas e vocês, quem dizeis que eu sou?

“Mas e vocês, quem dizeis que eu sou? Pedro: tu és o Cristo!”

Sabe, refletir sobre esse texto me fez pensar sobre quantas pessoas não teriam respondido isso. Ainda mais nos dias de hoje. Há muitos que não acreditam que Ele realmente é o Messias.

Foi logo após esses predestinados instantes, protagonizado por Pedro, que anjos, demônios, principados, potestades, os discípulos e todos os seres que ouviam atentamente as palavras de Jesus, viram nascer da boca de, aparentemente um homem, a instituição da igreja.

Pela mera tradução da palavra, ‘igreja’ poderia ser entendida como uma assembleia ou reunião, mas se tornou mais que isso. Foi fundamentada não em um ser humano, mas na sua Pedra Angular, ou seja, no próprio Cristo. Sua Missão: apresentar as boas notícias da remissão dos pecados dos homens.

Essa foi uma das únicas duas vezes que a palavra foi proferida nos evangelhos. Por certo que a igreja não foi edificada sobre a autoridade do homem, porém sobre o ministério daquela profissão que Pedro fez, na qual proclama que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus. O fundamento foi a partir dos apóstolos e profetas, mas que segue o modelo de Cristo (Ef. 2:20). Eis aí, então, o desafio de propagar o evangelho.

A palavra “Cristo” significa a mesma coisa que “Messias” e quer dizer: “Ungido”. A tradição dizia alguém que, por meio de um pagamento [no caso a própria vida], libertaria os todos para uma vida eterna com o Criador de Tudo e de todos.

É difícil acreditar? Os questionamentos sobre a divindade de Jesus são frequentes por aí, principalmente na juventude. Na real, que até os dias de hoje existem. Infelizmente, vimos e ainda vemos na história homens querendo se colocar acima do Filho de Deus. Muitos deixaram de ler as palavras do próprio Cristo como norteadora principal das nossas ações. Sabe porque?

Uns porque são levados pelo mesmo fundamento da visão distorcida dos fariseus do templo. Aqueles homens que queriam apedrejar Jesus, pois se auto declarava “Filho de Deus”. Cristo, porém, perspicazmente, os lembrou dos ditos de Salmos, escritos por antecessores deles séculos antes:

“Mas a palavra de vocês não diz que sois ‘deuses’? Estão me acusando de blasfemador? A sua própria Escritura utiliza esse mesmo termo para líderes em geral. Se aqueles nomeados divinamente para ocupar uma posição de autoridade podem ser considerados “deuses”, quanto mais deve ser assim considerado o Único a quem Deus escolheu para vir aqui e remir, fazer milagres em sua cidade, provar o Seu poder, resgatar o seu povo..”

Outros, ainda, se deixam levar por motivos um pouco mais intimistas e que podem dizer respeito à questões do cotidiano. Como quando Pedro, mesmo tendo convivido com o Messias, deixou de fixar seus olhos nEle e começou a afundar nas águas, quando preferiu olhar para as intempéries que o rodeava, sendo que Aquele que estava com os pés firmes sobre as águas estava bem ali em sua frente.

Enfim, muitos são os motivos. Aceitar que JESUS é o Ungido para trazer REDENÇÃO — a libertação de escravos através de um pagamento — é hoje uma das maiores batalhas de jovens por aí nesse nosso país.

Mas lhe digo uma coisa: benditos são os que creram nEle mesmo não tendo o visto. Já aconteceu, meu irmão. Está consumado. Não tem para onde fugir! Ele É! Em cada passo que deu, cada morto que ressuscitou, cada leproso que curou, cada marginal, homem simples ou prostituta que Ele chamou para o seguir, apenas provam que não houve um homem tão amoroso,  inabalável e sobrenatural quanto Ele.

‘Antes e Depois de Cristo’, é assim que todas as crianças do mundo vão aprender a contar a história até que Ele volte – conforme sua promessa. Ele nos deixou uma missão e hoje resolvi escrever um pouco sobre isso, mas o mais legal disso tudo é que essas minhas palavras  não estão fundamentadas somente em palavras de apóstolos e profetas.

Cara, são as palavras do próprio Deus, por meio do “Verbo” que se fez carne e habitou entre nós, e que 2017 anos depois ainda reverberam, desde sua primeira vinda aqui em carne, Espírito e osso.

Olhe para a cruz. Esqueça o que não é eterno, é inútil. Busque o lugar de onde toda a beleza veio e não se baseie apenas em homens. Quando enfim o encontrar, e também compreender o que é a sua verdadeira igreja.. você o encontrou! Tenho convicção que você vai parar de sobreviver e passará a viver eternamente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s